Professor Pedro em Arraiolos

web site de apoio às turmas da escola eb 2,3/S Cunha Rivara de Arraiolos

visita de estudo

Nas próximas quinta-feiras de 21 de Janeiro (quinto a e quinto b, acompanhadas pelos Professores José Páscoa e Lourdes Inglês) e de 28 de Janeiro (quinto c e quinto d, acompanhadas pelos Professores Pedro Bandeira Simões, Luzia Pequito e Conceição Correia) realizar-se-ão visitas de estudo à Vila-Museu de Mértola.

O programa será o seguinte:

8h30 > Partida da Escola (Arraiolos).

> Viagem de autocarro da Câmara Municipal de Arraiolos em direcção a Mértola, com paragem técnica próximo de Beja.

> Chegada a Mértola. Recepção pelo(a) Guia da Visita no Posto de Turismo de Mértola – Vila Museu (da responsabilidade da Câmara Municipal de Mértola e Campo Arqueológico de Mértola). Custo da Visita: Gratuita para os alunos (e todos os menores de 12 anos). 7 € para os professores (e todos os adultos).

Posto de Turismo

> Visita à Oficina de Tecelagem

Uma das mais antigas artes tradicionais da região é certamente a tecelagem de mantas de lã. Nesta oficina, onde é ministrada formação contínua, uma cooperativa de tecedeiras encarrega-se de fazer sobreviver esta tradição. Os motivos decorativos destas mantas assemelham-se a uma gramática ornamental filiada em antigas tradições berberes e que também encontramos impressas em materiais arqueológicos. No espaço a própria oficina está organizada uma mostra de antigos instrumentos ligados à actividade da lã e do linho, assim como uma exposição de tecidos fabricados na oficina e nos povoados serranos do concelho.

> Almoço na Escola EB 2,3/ES de S. Sebastião – Mértola
Custo por aluno: 1,50 € (Alunos Subsidiados: Escalão B – 0,75 €; Escalão A – Gratuito)
Custo por professor: 3,80 €

> Visita à Basílica Paleocristã

Basílica Paleocristã

Sob o invólucro despojado de um moderno edifício, ocultam-se as ruínas de uma grande basílica paleocristã aberta ao culto do século V ao século VIII. De três naves e ábsides contrapostas, o que resta deste templo funerário é hoje valorizado por uma museografia que apenas sugere as principais linhas arquitectónicas.
Das dezenas de sepulturas estudadas apenas uma proporcionou uma fivela em bronze com decoração cinzelada e um lacrimário de vidro. A importância excepcional deste museu é a colecção lapidar paleocristã constituída por seis dezenas de lápides epigrafadas, trinta das quais se encontram expostas no local.
Antónia, Festelus ou Amanda, foram habitantes da cidade de Myrtilis e contemporâneos de Andreas regente do coro da igreja. Esta basílica funerária foi construída sobre uma necrópole romana, onde já tinha havido enterramentos da Idade do Ferro (6 séculos antes de Cristo) e, numa época posterior, também aproveitada como assentamento de um cemitério muçulmano.

> Visita ao Castelo

Castelo de Mértola

Ocupando o local de antigas construções romanas e de um pequeno bairro fortificado de época islâmica, o castelo domina todo o povoado e serve de referência ao fragor de antigas batalhas, à memória de outros feitos. A torre de menagem, ainda imponente no seu formidável volume, assinala a época em que Mértola foi durante um século, a sede nacional da Ordem de Santiago. Na sala de armas abobadada estão reunidos alguns elementos arquitectónicos recolhidos na vila e nos arredores e atribuíveis a um período de transição entre o séculos VI e IX.
É uma época dominada pelas formas decorativas ao gosto visigótico.
Esta mostra, além de um catálogo temático, ostenta um painel didáctico referindo a implantação topográfica dos objectos expostos.
Na sala superior, recentemente recuperada está prevista a montagem de um outro programa expositivo dedicado à história da própria fortaleza.

> Visita à Igreja-Mesquita

Igreja-Mesquita

Inserida directamente no recinto da acrópole e integrando-se no seu circuito monumental, ergue-se a Igreja matriz (antiga mesquita) – No local onde teria existido um templo romano e depois paleocristão e onde, em finais do século XII, foi construída de raiz uma mesquita, situa-se hoje a igreja matriz de Mértola. Da antiga mesquita almóada restam dois capiteis, reutilizados nas obras quinhentistas, quatro portas de arco ultrapassado e o mihrab. Neste pequeno nicho, é ainda claramente perceptível a linguagem decorativa dessa época. Logo após a conquista, a mesquita é cristianizada e a Ordem de Santiago impõe na fachada o seu símbolo. Em meados do século XVI a igreja é completamente reconstruída. As suas 5 naves, inicialmente cobertas por madeiramento policromo, são substituídas por um belo conjunto de abóbadas com destaque para o tramo polinervado do altar mor. Ao contrário da abobadagem e dos pináculos exteriores que se submetem ao gosto mudéjar do último gótico, a porta principal da igreja segue os modelos do Renascimento italiano. No adro do templo, um painel didáctico, além de prestar algumas informações históricas, indica os horários de abertura do monumento.

> Visita à Casa Romana

Casa Romana

Sob o edifício dos Paços do Concelho encontra-se instalado o núcleo romano do Museu. Antecedendo obras no subsolo, uma intervenção arqueológica pôs a descoberto as ruínas de uma habitação romana. A musealização deste sítio, permitiu instalar um conjunto de fragmentos arquitectónicos sugerindo formas e funções da época em que a casa foi habitada. São expostos objectos encontrados no próprio local, alguns outros associados ao mesmo contexto cultural e finalmente a reprodução de vidros e esculturas dessa época que, desde os finais do século XIX, foram depositadas no Museu Nacional de Arqueologia. Este pequeno museu de sítio embora integrado no edifício dos Paços do Concelho, segue os horários dos outros núcleos museológicos.

> Reencontro com o autocarro, junto do Posto de Turismo, e viagem de regresso a Arraiolos.

> Hora prevista de chegada a Arraiolos 19h. Aos alunos residentes fora da Vila será providenciado transporte para a sua localidade.

ATENÇÃO:

> Trata-se de uma visita a bens do nosso património cultural, pelo que devemos protegê-los… tendo muito cuidado para não danificar nada.

> É uma oportunidade única para ver de perto vestígios de várias épocas históricas, pelo que se deve aproveitar as explicações que são feitas para que fique a saber mais sobre os vários locais.

> Para a visita deves levar calçado e roupa confortável; se quiseres, a tua máquina fotográfica; um pequeno bloco para apontar as coisas mais importantes; comida e água para meio da manhã e meio da tarde… e, a sobretudo, boa disposição e vontade de aprender!

Quem sabe, mais tarde possas regressar para ver tudo outra vez com mais calma ou para mostrar aos teus amigos e familiares!

Boa visita!

* Mais informação sobre Mértola aqui e aqui.

1 Comentário»

  patricia Aldeias wrote @

gostei muito de estar em Mértola


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: